Mealheiro #54: 11 rácios financeiros que deves conhecer

Pelo fruto se conhece a árvore

Uma boa forma de avaliares a tua saúde financeira passa por recorreres a rácios. Estas relações dão-te uma indicação da tua condição financeira, através de matemática simples e intuitiva.

O que te vou apresentar de seguida vai-te permitir perceber melhor em que estado é que se encontram as tuas finanças pessoais e assim, espero eu, ajudar-te a tomar decisões melhores e mais conscientes sobre o teu futuro financeiro.

1. Poupança

O rácio de poupança indica o valor que consegues poupar, e é calculado como valor poupado sobre o teu rendimento:

Poupança = Poupança / Rendimento

Neste contexto, poupança significa tudo o que consigas pôr de parte para o teu futuro. Depósitos a prazo, certificados, investimentos, etc. Um rácio ideal deveria ser, no mínimo de 10% (ou seja, por casa €100 ganhos, poupas €10). Contudo, deves sempre apontar para poupar o máximo possível.

2. Património Pessoal

Não tanto um rácio, mas mais uma diferença, este valor é uma medida da tua fortuna. É calculado como o valor total de todos os teus ativos menos o valor total de todos os teus passivos:

Património pessoal = Ativos - Passivos

Os ativos incluem tudo aquilo que possuis em termos físicos e monetários, enquanto os passivos incluem as tuas dívidas e obrigações financeiras. Falei um pouco sobre isto aqui.

3. Liquidez

O índice de liquidez indica a tua capacidade financeira para responder às tuas obrigações financeiras em caso de emergência. É calculado como ativos líquidos sobre património:

Liquidez = Ativos líquidos / Património

Os ativos líquidos incluem todo o dinheiro e os seus equivalentes, fundos, ações, e qualquer outro ativo que possa ser resgatado dentro de 3 a 4 dias úteis.

Conhecer este valor pode-te ajudar a saber com que rapidez consegues converter os teus ativos em dinheiro. É importante manter um nível de liquidez de pelo menos 15% para poder combater eventuais emergências financeiras imprevistas. Isto vai de mão-em-mão com a ideia de fundo de emergência, assunto sobre o qual já falei antes.

4. Passivo/Ativo

A tua relação de endividamento ajuda-te a saber se estás em condições para poder fazer novos empréstimos, ou contrair novos créditos. É calculado como passivo sobre o ativo:

Passivo/Ativo = Passivo / Ativo

É recomendado que este valor seja sempre o mais baixo possível.

5. Corrente

Este valor mostra a tua capacidade de pagar uma dívida de curto prazo em caso de emergência. É calculado como ativos em dinheiro (ou equivalentes) sobre o passivo de curto prazo:

Corrente = Dinheiro (ou equivalentes) / Passivo de curto prazo

Os passivos de curto prazo representam todos os pagamentos de dívidas mensais e todas as amortizações de dívidas feitas no ano corrente(p. ex. cartão de crédito).

6. Investimento

O índice de investimento ajuda-te a determinar a percentagem de ativos em ações e obrigações que deves ter. É calculado como 120 menos a tua idade. Embora este seja um assunto que gostava de explorar melhor num artigo dedicado ao mesmo (visto que não pretendo influenciar ninguém a tomar decisões), decidi que valia a pena colocar aqui.

Investimento = 120 - Idade (o resultado é o valor a alocar a ações, e o resto a obrigações)

Exemplo: se tens 30 anos, deves ter 90% dos teus ativos investidos em ações e 10% em obrigações. Esta abordagem não é única, e vai depender da tua propensão ao risco. Se preferires menos risco, podes usar 100 em vez de 120. A ideia geral é que, conforme envelheces, a alocação mude de ações para obrigações.

7. Rendimento Passivo

Se por acaso tens alguma fonte de rendimento passivo (como, por exemplo, um apartamento que arrendas) esta relação entre rendimento ativo e passivo é uma boa forma de tentares perceber quão perto poderás estar de substituir o teu trabalho normal por um rendimento passivo - se esse for um objetivo teu, claro.

Rendimento passivo = Rendimento passivo / Rendimento ativo

8. Liberdade Financeira

Dando um passo mais à frente, o rácio de liberdade financeira ajuda-te a perceber quão perto estás de seres capaz de largares a 100% o teu trabalho.

Liberdade financeira = (rendimento passivo + rendimento secundário) / rendimento primário

Isto é um pouco mais complexo do que uma simples equação, claro. A definição para cada tipo de rendimento pode não ser clara, entre outras coisas, e, por isso, aconselho-te a leres o artigo que escrevi sobre este assunto.

9. Serviço de Dívida Pessoal

Um nome um pouco estranho, mas o rácio de serviço da dívida pessoal é uma ótima forma de saberes a cobertura que tens sobre as tuas dívidas. Indica a percentagem do teu rendimento que está a ser utilizado para cobrir dívida de curto prazo.

Serviço da dívida pessoal = Passivo de curto prazo / Rendimento total

Quanto mais baixo o valor, melhor a tua capacidade para pagar as dívidas.

10. Solvência

Indica a tua capacidade de pagar todas as tuas dívidas tendo em conta todos os ativos que tens, caso surge uma situação que o requeira.

Solvência = Património / Ativos

O rácio de solvência deve ser o mais alto possível.

11. Património v2 (retirado de The Millionaire Next Door)

Já sabes como calcular o teu património atual. Mas, e se existisse uma forma de estimar qual deveria ser o verdadeiro valor do teu património? O cálculo de património apresentado no livro The Millionaire Next Door ajuda-te a fazer isso. Este cálculo, embora interessante, é bastante relativo - somos todos diferentes, e cada contexto é um contexto.

Património v2 = Idade x (Rendimento bruto / 10)

Exemplo: alguém com 25 anos que ganhe €20.000 por ano. O cálculo seria 25*(20.000/10), e o resultado seria €50.000.

O objetivo deste rácio não é fazer com que te sintas bem ou mal com aquilo que tens agora. Esta fórmula está ajustada para uma pessoa que consiga poupar uma grande parte dos seus rendimentos - para além de que está dependente da idade, e isso pode distorcer um pouco os resultados. Olha para este valor mais como uma fonte de motivação, algo que te ajude a atingir os teus objetivos de forma mais rápida.


Então, o que achaste? Interessante as várias formas como podes olhar para o teu dinheiro, não é? E como estas, há outras 1001 maneiras de poderes ver como estás em termos de saúde financeira, e não só. Espero que tenhas gostados, e dês uso a algumas das ideias que te apresentei hoje.


A tua opinião ajuda-me a melhorar, por isso diz-me o que achaste! 😃

Adorei | Gostei | 50/50 | Meh | Péssimo

É um prazer ter-te desse lado, e obrigado por leres. Conheces alguém que poderia beneficiar com este artigo?

Partilhar

E, caso ainda não o tenhas feito, não te esqueças de subscrever. Obrigado.

Subscrever