Mealheiro #8: Um mundo sem bancos

Quem não tem dinheiro, não tem vícios

1970

Os Beatles anunciaram sua separação; Venera 7 pousou em Vênus; o Boeing 747 fez seu primeiro voo comercial de Nova York a Londres; uma casa nova custava, em média, 23.400,00$; e os bancos irlandeses entraram em greve - por seis longos meses.

grayscale photo of people

O resultado desta situação foi uma história incrível de confiança em comunidades pequenas e localizadas. Uma história que nos mostra que a resiliência humana consegue ultrapssar muitos obstáculos. Mas uma história que também nos faz pensar um bocado sobre a nossa dependência com as instituições financeiras - não só pessoal, mas como sociedade.


Será que hoje em dia algo do género poderia voltar a acontecer? Num mundo cada vez mais digital, tanto as nossas interações pessoais como aquelas mais formais (p. ex. com forncecedores de serviços) são também cada vez menos humanas. Menos sentimentais. Mais automatizadas. Será que seríamos capaz de confiar como as comunidades irlandeses confiaram umas nas outras?

O que aconteceria se os bancos entrassem em greve hoje? O fim do mundo em cuecas, ou conseguiríamos seguir a nossa vida, embora um pouco diferente?

Qual é a tua opinião? Deixa um comentário e diz-me o que achas!

Até à próxima 😃