Mealheiro #38: "All together now"

"What we've learned about the psychology of your own money"

O artigo desta semana é inspirado no Capítulo 19 do “The Psychology of Money”, do Morgan Housel - livro que já mencionei antes, e recomendo verdadeiramente.

Quando me perguntam como investir, ou onde investir, normalmente digo que não posso ajudar com isso. Não tanto pelo facto de eu não ser alguém qualificado para tal, mas mais porque cada pessoa é como é, e aquilo que funciona para mim, pode não funcionar para a próxima pessoa.

Contudo, há certas coisas que podem ajudar a encaminhar as pessoas na direção correta - posso tentar passar a alguém o meu conhecimento, e esperar que esse conhecimento seja bem aplicado. E é exatamente aqui que se foca o Morgan, no Capítulo 19. Existem certas regras que são universais e transversais a qualquer contexto, mesmo quando levam a conclusões diferentes.

Não pretendo debitar tim-tim por tim-tim o que é dito no livro, até porque há imensos conselhos importantes que são apresentados. Vou-me focar naqueles que eu acredito serem os mais valiosos, e esperar que isso, de uma forma ou de outra, te ajude no teu caminho.

Menos ego, mais riqueza

A poupança é a lacuna que existe entre o teu ego e o teu salário - e a riqueza é aquilo que não vês. A criação de riqueza é feita a partir da eliminação dos teus desejos no presente, para poderes ter mais opções no futuro. E isto não se aplica a nenhum conjunto de pessoas em específico. É indiferente qual é o teu salário ao final do mês. Podes até ser ric@, mas nunca vais ter riqueza se gastas mais do que deves.

Gere o teu dinheiro de uma forma que te deixe dormir à noite

Independentemente dos teus objetivos financeiros, não há, na minha opinião, melhor âncora para aquilo que se adequa a ti do que a tua capacidade para dormir bem à noite. Algumas pessoas só dormem bem se tiverem o melhor retorno possível, outras se souberem que o seu dinheiro está seguro. Por isso pergunta-te: a forma como estou a gerir o meu dinheiro ajuda-me a dormir bem à noite, ou não?

O tempo é o teu melhor amigo

Tempo. A tua melhor ferramenta nos mercados financeiros. Faz com que pequenas coisas cresçam para se tornarem enormes, e dilui até os maiores erros. Não anula o risco, mas ajuda a combatê-lo.

Poupa. Simplesmente poupa. Não precisas de uma razão

Quantas vezes já tiveste emergências financeiras e pensaste: devia ter poupado mais! Tenho a certeza que algumas, certamente. É ótimo que poupes para um carro, ou uma casa. Mas a verdade é que a vida nem sempre é previsível. Por isso poupares para o imprevisível é uma proteção para que possas estar preparad@ quando a vida te atirar com uma surpresa, ou duas, ou três, à cara, nos piores momentos.

Venera espaço para errares

Algumas das decisões que vais tomar hoje certamente não serão as melhores. Todos cometemos erros, e isso é normal. Mas um desvio entre o que queres que aconteça no futuro, e o que vai acontecer no futuro não é o fim do mundo. A tua capacidade de resistires a corrigires estes erros vai definir o desfecho das tuas decisões. Mesmo com falhas, o poder do juro composto pode-te dar bastantes mais retornos do que mudares a tua estratégia.

Define o jogo que estás a jogar

Segue a tua estratégia. E não te deixes influenciar pela estratégia de outras pessoas, que têm contextos e objetivos diferentes dos teus. Cada um é como um, e cada um deve jogar o seu jogo à sua maneira.


Se achas que estes conselhos são bons, então o livro do Morgan é para ti. Fácil de ler, simples de perceber, com magotes de boas dicas, e 100% orientado ao que nos move, quando o tema é dinheiro. Lembra-te: a educação é o teu melhor investimento.


Gostaste do Mealheiro desta semana? A tua opinião ajuda-me a melhorar.

Adorei | Gostei | 50/50 | Meh | Péssimo

É um prazer ter-te desse lado, e obrigado por leres. Não te esqueças de subscrever, ou partilhar, se ainda não o fizeste.