Mealheiro #35: FOMO, ou o medo de perder o comboio

A razão espanta o medo

O FOMO, ou Fear Of Missing Out, é a ansiedade causada pela sensação de que possas estar a perder um evento empolgante ou interessante que possa estar a acontecer. É algo extremamente comum, que se tornou bastante mais prevalente com a expansão da Internet e, com isso, a popularização das redes sociais. E pode acontecer em todas as vertentes da vida: relações, trabalho, amizades, investimentos, etc.

Vejamos o caso específico dos investimentos. Investir é um dos únicos campos que oferece oportunidades diárias de ganhos elevados. As pessoas acreditam, e deixam-se facilmente levar, por charlatões financeiros de uma maneira que nunca aconteceria, por exemplo, com charlatões meteorológico. Porquê? Porque a recompensa por prever corretamente o que o mercado de ações fará na próxima semana está num nível completamente diferente do que a recompensa por prever se vai chover ou estar sol.

É extremamente fácil deixares-te levar por estes sonhos de ganhos rápidos e “simples”. Mas não te deixes enganar. A tua falta de contexto sobre o porquê de algo estar a acontecer é o primeiro passo para que acabes a perder, e não a ganhar. E isso é normal. Somos humanos, faz parte da nossa natureza. Não desesperes, há formas de “combater” o FOMO.

Define um plano, e cumpre-o

Pensa nos objetivos financeiros de curto e longo prazo que pretendes alcançar, o teu horizonte de tempo e a tua tolerância ao risco. Depois disso, cria um plano financeiro que te ajude a atingir esses objetivos e segue-o à risca - ou quase à risca vá.

Descobre o teu perfil de risco

Supera os teus vieses comportamentais

Quer queiras, quer não, o teu cérebro é excelente a enganar-te. Os nossos vieses comportamentais, mais vezes do que menos, influenciam as nossas decisões negativamente. Já falei disto noutro artigo. O mais importante é conseguires identificar quando o teu raciocínio está enviesado. E, para isso, nada melhor do que conheceres os vieses.

Mantém sempre uma visão a longo prazo

Para a maioria dos investidores, é no longo prazo que está o ganho. A tua riqueza deve aumentar gradualmente ao longo do tempo - e raramente irá acontecer durante a noite. Resiste à tentação de entrar em pânico com más notícias ou de correr atrás da última moda. Concentra-te em alcançar o plano que definiste para ti, e evita tomar decisões de cabeça quente.

Percebe que nunca tens o contexto completo

Por várias vezes vais-te encontrar em situações em que alguém te diz “Fiz imenso dinheiro com a empresa X!”. Mas só isso não te serve de nada. Não sabes em que condições é que aquilo aconteceu, não sabes o antes nem o depois, não sabes quanto é que aquela pessoa pode ter perdido até ter chegado aquele ponto. Deixa que os sucessos e fracassos dos outros te inspirem e te motivem para aprenderes mais. Mas nunca vás atrás de resultados alheios.

Cuidado com as dicas

Sites de investimento, especialistas, programas de TV, colegas e familiares. Vai haver sempre alguém com a próxima dica do momento. E vai-te tentar convencer que se investires, vais ganhar muito dinheiro! E que não custa nada, e não há risco! Não te deixes levar por estas conversas - especialmente se vêm de alguém que desconheces, ou que não tem autoridade na área. Se não entendes o que te estão a vender, informa-te. E depois sim, toma uma decisão.

Educa-te

A educação é o melhor investimento que podes fazer em ti. Lê, ouve, troca ideias. Aprende o máximo que puderes. O conhecimento é um “escudo” quase perfeito contra o FOMO. Não sabes por onde começar? Tens aqui uma lista de livros.


Não tenhas medo de perder o comboio.

Quase sempre o comboio mais lento, com vista sobre a esplêndida paisagem, é o melhor caminho. Pede um café, relaxa, e aproveita a viagem. Lembra-te que isto é uma maratona, e não os 100 m barreiras.


É um prazer ter-te desse lado, e obrigado por leres. Não te esqueças de subscrever, ou partilhar, se ainda não o fizeste!